A internet precisa de mais empatia

As pessoas, principalmente na internet, precisam de mais empatia com as outras, e o exemplo perfeito foi algo que aconteceu na nossa comunidade nos últimos 6 anos — mas também, outros casos em todos os 10 anos de MixMods.

E eu (Junior_Djjr) já adianto, este texto contém alguns assuntos emotivos pesados.



Firefly

Primeiro, vamos conhecer a Firefly, uma modder que, em 2014, começou a participar do nosso fórum antigo, o Fórum BMS (Brazilian Modding Studio).

Desde as primeiras mensagens, foram situações conflitantes com algumas brigas, e já começa por aí: ela tinha somente 10 anos de idade — eu não fazia ideia de que eu estava brigando com uma criança de 10 anos de idade. Eu moro com o meu sobrinho de 8, portanto eu compreendo isso.

Mas isto é só o começo, com o passar dos anos, a Firefly continuou criando mods para GTA e outros jogos, nos fóruns onde participava, era quem mais trazia com bons conteúdos, quem mais criava mods e tutoriais, e quem mais recebia pontos de reputação — basicamente, a pessoa mais importante da nossa comunidade.

No entanto, frequentemente apagava a própria conta e todo o conteúdo que postava (mods, tutoriais, várias vezes todas as mensagens), seja por alguma briga, ou simplesmente decidir se afastar dos mods "pra sempre". Pouco tempo depois, voltava com mais outra conta nova, e o processo se repetiu literalmente dezenas de vezes, até ela se tornar uma piada, um meme, ou até mesmo, odiada por algumas pessoas. Isto se estendeu mesmo no nosso atual fórum, o Fórum MixMods.

Muitas pessoas ficavam tristes pois gostavam do conteúdo que ela criava, outras ficavam com raiva (inclusive eu), pois os mods e tutoriais eram perdidos — principalmente no Fórum BMS, pois no Fórum MixMods eu coloquei um sistema para restaurar mensagens.

O que não esperávamos, é que tudo não era simplesmente "frescura" em querer fazer o mal, a Firefly era de fato uma pessoa não só com (muitos) problemas pessoais, mas também com um transtorno.

Em Outubro de 2020, eu e ela começamos a conversar em privado no Discord (sim, pela primeira vez em tantos anos), em pouco tempo ela começou a se desabafar pra mim sobre a vida dela.

Eu convenci ela de se abrir para as pessoas do fórum, contar quem ela é e o que ela passou, seja na vida pessoal quanto na nossa comunidade, e assim, em Dezembro de 2020, com muita dificuldade, ela escreveu este texto:


Não continue lendo este artigo sem antes ler o texto da imagem acima.

E isto é só um pequeno resumo de tudo.

Firefly agora é só a casca de um corpo que foi pisoteado, corpo esse que se soltou e ninguém até hoje sabia quem estava lá: a Natália.

Um simples comentário na internet pode literalmente matar uma pessoa.

A Natália literalmente tentou suicídio, em parte, causado por nossa comunidade, inclusive eu. Hoje ela é minha namorada, e ando diariamente procurando fazê-la se sentir feliz.


É muito perigoso generalizarmos as pessoas como se tudo fosse "frescura", é altamente mais provável que aquela pessoa não está fazendo um mal simplesmente por querer, mas sim, por realmente se sentir mal, provavelmente à beira do suicídio, ou mesmo por algum transtorno mental.

Como dito no texto da Natália, ela tem transtorno de personalidade limítrofe, também conhecido como "borderline", isto causa nela um controle emocional diferente de pessoas normais, ela sai dos céus para o inferno em questão de segundos, e assim entra num estado de surto que procura se auto-destruir, ou seja, destruir tudo o que ela tem, inclusive a própria vida.

E ainda conheço outra pessoa em volta da nossa comunidade com o mesmo transtorno.


Geneilson Santana

E agora vamos falar de Geneilson Santana, que em 2017, ThePedro004 criou uma postagem aqui na MixMods o criticando (e sim, eu revisei o texto e aprovei). Em seguida, Geneilson respondeu atacando de volta, e eu entrei na frente para continuar a discussão por mais 2 posts.

Principalmente devido ao Geneilson se auto-intitular algumas vezes como "eu sou um dos melhores modders do mundo", as pessoas, inclusive eu, o levaram para o lado do meme, fazendo piadas com ele, sendo que ele tem depressão e problemas de auto-estima. Mods o deixava feliz, e atualmente ele parou de fazer mods.

Em 2018 ele abriu uma live chamada "as minhas depressão" (que hoje já tem muitas partes), tanto eu quanto outras pessoas próximas (não vou incluir nomes agora) nos juntamos para ir zoar na live dele, fazendo perguntas técnicas sobre mods para ele não saber como responder, sendo que o título da live sempre foi este. Eu sinceramente não faço ideia de como nós ignoramos o título da live, ao ponto de que antes da live começar eu postei o link dela na página Pérolas da MixMods com a chamada "Melhor que Faustão". No entanto, durante a live ele logo começou a falar sobre os problemas pessoais dele, e logo ficamos totalmente na "bad vibe" e não zoamos — na verdade, uma pessoa daqui ainda zoou. Só que ainda deixei o link postado lá. Eu não lembrava disso e me causou um choque quando a Natália me mostrou. É algo pesado pra mim, pois eu já não levei a sério depressão com uma ex-namorada e me senti extremamente mal por isso.

Após aquelas postagens na MixMods, ele começou a receber comentários agressivos, e mesmo após lives sobre a depressão dele (inclusive durante essas lives), há pessoas ofensivas contra ele e falando para ele se matar.
Ele era feliz e tinha auto-estima criando mods, eu realmente espero que ele não tenha parado de criar mods por causa disso.


Autismo

Agora, saindo um pouco do lado da depressão, e indo para o autismo.

Uma pessoa, que não vou falar o nome pois não é tão pública e não pedi permissão, tem autismo, e participou do nosso antigo fórum por muitos anos.

Ele era frequentemente zoado pois ele só falava de mods de certo conteúdo, o que era um comportamento estranho por gostar tanto daquela coisa específica (normal em autistas), e ele virou piada, um meme, ao ponto de um administrator trocar a foto de perfil dele pela coisa, e eu, de novo ajudei nesta zoeira, colocando o título do perfil dele (que é como se fosse um status do WhatsApp) falando que ele tem "fetiche" por aquilo, e por ele ter autismo, ele respondeu de maneira séria, não entendendo a zoação, o que fez com que mais pessoas rissem dele.

Depois de muita zoação, ele teve que se abrir, explicando que ele tem autismo, e pedindo, mais de uma vez, para "por favor" não zoarem ele, e que ele tinha medo de falar pois iriam zoá-lo, no entanto, nós estávamos zoando sem saber que tinha. Ele inclusive usava o PC com a mãe dele seguindo o conteúdo que ele via, ou seja, a mãe dele via tudo. Ao meu ver, provavelmente a mãe dele digitou aquele texto, ou até mesmo foi um pedido do psicólogo.

Em seguida, os usuários do fórum foram bem receptivos: começaram a inventar doenças com nomes dos usuários do fórum (por exemplo, o Júnior tem Júniortismo) afim de passar a mensagem de que "todas as pessoas têm seus problemas, suas características, costumes estranhos etc", com o objetivo de normalizar a situação, o que eu achei muito legal.

Ele começou a participar ativamente do grupo do Tuning Mod no Facebook, e novamente, ele era zoado lá, felizmente não tanto, mas eu cheguei ao ponto de chamar uma pessoa no privado para explicar que ele tem autismo, ela se sentiu mal etc, e compreendeu.

E ainda conheço outras pessoas com autismo por volta de nossa comunidade.


A falta de consideração

Um outro problema, agora meu, é que eu ajo como se todas as pessoas devessem ser profissionais na criação de mods (ou mesmo outras coisas, como criação de jogos), em vez de um simples hobby.

Isto já me fez ser expulso do mod GTA Brasil em 2017 (se não me engano), pois eu reclamava muito, diariamente, dos bugs do mod (e muitas vezes entendiam que eu levava muito a sério os problemas, pois eu mostrava mesmo bugs pequenos, mas eu mostrava justamente por serem fáceis de resolver etc). Em seguida eu voltei ajudando o projeto "por fora", praticamente como um terceiro (em principal, player e armas). Com o tempo, o pessoal não me queria lá, eu ficava sabendo de calls e via muitas mensagens de pessoas falando mal de mim, pessoas que eu nunca sequer ouvi falar.

Eu voltei a trabalhar no GTA Brasil em 2020, praticamente sozinho por meses, parei por motivos pessoais, voltou parte da equipe antiga, me chamaram pra revisar, e de novo, começaram a brigar comigo enquanto eu apontava os bugs (de novo, por apontar bugs pequenos, sendo que eu sei que são pequenos, em parte, me parece uma potencialização de crítica para usar de pretexto para me chamar de arrogante).

O problema é que eu reclamava de uma maneira que saía do lado profissional, indo ao pessoal: "tal pessoal trabalha aqui desde 2016 e até hoje não sabe criar .txd, e esta também, e esta também", uma indignação profissional, mas que levava ao pessoal, assim fazendo com que as pessoas sentissem raiva de mim, pois eu obrigo a trabalharem como se fosse um trabalho profissional, sendo que todo mundo está lá por hobby, só para se divertir.

Aqui neste caso, há erro nos dois lados, tanto eu quanto outras pessoas. Enquanto uns me atacavam e outros só zoavam, ou "nós não precisamos mais de você", "este projeto tem que morrer", "não vou sentir falta", eu procurei controlar a situação pedindo para explicarem o motivo de tanta raiva e zoação comigo, comecei a conversar com um deles e tivemos uma excelente conversa, com ele dizendo que ele só estava brincando, que não tem nada contra mim etc.
Anos atrás eu teria pelo menos postado no fórum como um "exposed", mas procurei simplesmente conversar para entender essas ações, e pedir desculpas por eu ser um profissionalizador-agressivo.

Também não estou falando que não deveríamos criticar trabalhos mal feitos, na verdade é extremamente importante para a pessoa evoluir, mesmo um hobby de mods, isto ajuda até mesmo no meio profissional (vocês não têm noção da quantidade de modders de GTA que se tornaram pessoas bem sucedidas), o problema é a forma que a crítica é apresentada, ou seja, é necessário apontar os lados bons, e em seguida os ruins, com as possíveis soluções.

Este meu lado de querer apontar erros na cara dos outros, obviamente não foi algo só do GTA Brasil. Eu levei muita pedra, ou melhor, muito tiro, da comunidade fanática do jogo 171, simplesmente por eu criticar o jogo, ou melhor, eu critico mais a comunidade do que o jogo. Isto é, não só recebendo ofensas, as pessoas se juntaram para tentar me fazer perder o meu emprego, e tentaram isto por 3 meses! Eu nunca imaginaria que chegaria a esse ponto que procurar destruir a vida de uma pessoa só por causa de uma opinião sobre um jogo (que nem anda tão negativa assim, e esta pessoa até pretende comprá-lo). Aqui vemos a enorme falta de empatia por parte deles.

Já o Daniel Santos (anteriormente chamado de Daniel69), que hoje é um dos modders mais importantes do PS2, eu quase fiz ele desistir dos começar com mods por causa disto, em 2016:


Eu não queria ser ofensivo, mas eu claramente fui. Eu me pergunto quantas pessoas eu fiz deixarem de continuar aprendendo mods por eu agir desta forma.

É claro, hoje ele não tem nada contra mim, na verdade depois eu fiz um comentário aqui no blog que fez ele começar a realizar pesquisas sobre o modding para PS2.


Conclusão

Isto tudo são pouquíssimos casos, daqui 1 mês MixMods fará 10 anos de idade, isto é mais do que um site de mods, muitas histórias já rolaram por aqui, mas recentemente, com este caso em que uma pessoa até tentou suicídio, em parte, por causa da comunidade que nos cerca, realmente é algo pesado que precisa ser falado afim de abrir os olhos das pessoas, e assim, evitar que situações como estas ocorram de novo.

Pra piorar, o modding atrai muitas pessoas com problemas, seja problemas emocionais, autismo etc.
O modding é uma excelente forma de hobby, onde pessoas com problemas na vida procuram uma forma fácil de criar e realizar objetivos — de fato, começar a criar mods é muito fácil, o que torna prazeroso, e seguro acreditar que existe toda uma comunidade que pode se interessar no que você fez. Estas pessoas podem entrar no modding só em busca de um hobby, novos amigos, um elogio...
E também a parte do autismo, onde o modding atrai muitos autistas. Por exemplo, é comum (mas não regra) autistas gostarem muito de coisas como trens, ônibus, caminhão etc. No modding, eles conseguem diversos modelos e pinturas desses veículos, ou até mesmo criar os próprios!

Pra vocês terem noção, eu criei a MixMods como forma de fugir do baixo auto-estima que eu tinha na escola. Este site me trouxe auto-estima pela primeira vez na vida, e eu sei que há muitas outras pessoas com o mesmo sentimento, ou simplesmente um "eu quero esquecer um pouco dos meus problemas". É importante ter um hobby, e muitas pessoas entram nessa comunidade, seja para baixar ou criar mods, só com a procura de um local confortável para passar o dia, como a Firefly buscava.

A humanidade não evoluiu para lidar com a internet, isto é, pessoas simplesmente enviando textos para as outras, é mais difícil de conseguir empatia desta forma, pois é difícil de entendermos que do outro lado há uma pessoa como você, e sentirmos o que a outra pessoa está passando — se é difícil pessoalmente, imagine assim!

Ao meu ver, as pessoas precisam ter a noção de que a outra pode estar passando por problemas, sendo assim, ela pode estar agindo de forma agressiva devido à problemas pessoais, na família, algum transtorno etc. Só isto já é um passo muito importante para nos tornarmos mais empáticos com qualquer pessoa.

Aviso:
Dê sugestões de mods para serem postados aqui (fórum) ou aqui (formulário).
Dê ideias de mods para GTA aqui.
É proibido discutir política, ideologias e religião aqui. Isto é um site de jogos.
Abrir Comentários